Entenda agora o que é medicina funcional e como ela atua na saúde

Assim como uma engrenagem, o organismo humano funciona de uma maneira sincrônica em uma harmonia entre corpo, mente e aspecto emocional, com espaço também para o espiritual. E é justamente para ajudar na manutenção do equilíbrio que existe a medicina funcional.

 

Você já ouviu falar sobre ela? Sabe quais são as suas principais características? É o que abordaremos ao longo deste post! Acompanhe!

 

Descubra o que é a medicina funcional

 

A medicina funcional utiliza métodos eficazes nos tratamentos, sempre com foco no bem-estar do paciente de uma forma abrangente, ou seja, os resultados são bem melhores em comparação a uma abordagem convencional.

 

Isso porque ela é centrada no paciente, com uma profunda análise de cada caso, explorando o histórico familiar, estilo de vida e outros fatores que muitas vezes influenciam na ocorrência de inúmeros sintomas.

 

Portanto, o tratamento é individualizado, sempre com base na ciência, aliando práticas e técnicas alicerçadas no que há de mais moderno na medicina.

 

Com um olhar apurado sobre o ser humano, a medicina funcional consegue prevenir doenças e também tratar sempre com uma abordagem integral, no todo da pessoa.

 

Entenda como ela funciona

 

Primeiramente, a medicina funcional obtém um diagnóstico bem mais profundo do paciente em comparação a tradicional, pois as análises são feitas por equipes multidisciplinares, indo a fundo nas causas das doenças e não simplesmente no combate às consequências.

 

Assim, o foco é na saúde, na qualidade de vida e na motivação para viver melhor. Sendo orientado por diversos profissionais, o paciente acaba corrigindo inúmeras deficiências, indo bem além do que o problema mais evidente em si.

 

Por exemplo, em um caso de insônia será possível também tratar a má alimentação, possíveis danos nos dentes, alterações hormonais, entre outros.

 

Tudo por meio de uma combinação entre a medicina convencional e métodos terapêuticos complementares. Entre eles, podemos citar a fitoterapia, homeopatia, cromoterapia, meditação, psicoterapia, yoga, florais etc.

Foco na atenção integral

 

Entre as principais práticas da medicina funcional, podemos citar o foco na atenção integral do paciente. Ao ir a fundo nas abordagens, muitos avanços acontecem.

 

Um deles é na redução da necessidade de medicamentos, sempre que possível, fazendo o “desmame” ao longo do tratamento.

 

Assim, a pessoa ganha autonomia e começa a obter mais responsabilidade em relação ao tratamento, buscando meios alternativos para viver melhor, o que acaba refletindo em uma utilização mais racional dos fármacos.

 

Além disso, o tratamento é amplamente discutido com o paciente em um diálogo com os especialistas. Com as decisões sendo tomadas em conjunto, as chances de darem certo aumentam consideravelmente.

 

Afinal, muitas vezes as imposições são prejudiciais, principalmente no caso de doenças que afetam a saúde mental, como depressão, ansiedade, alcoolismo, dependência química, TDAH etc.

 

Ao obter maior comprometimento, o paciente consegue se tornar protagonista do tratamento, ou seja, os índices de melhora ficam bem superiores em relação a outras abordagens.

 

Por isso, a medicina funcional é importantíssima para ajudar em diversos tipos de tratamentos, sendo uma aliada da integrativa. Veja algumas vantagens que são comprovadas cientificamente falando.

 

 

Diagnósticos completos

 

Analisando os pacientes muito além dos sintomas, a medicina funcional obtém diagnósticos completos. Os especialistas ouvem com muita atenção todas as demandas dos pacientes, fazendo uma anamnese completa da situação.

 

Dessa maneira fica mais claro o quadro, o que é fundamental para explorar tratamentos que estejam realmente de acordo com as necessidades de cada um.

 

Investigando as raízes de cada enfermidade, é possível compreender melhor as causas, levando em consideração fatores genéticos, bioquímicos, estilo de vida etc.

 

Assim, a estratégia de enfrentamento é bem mais eficaz, com resultados positivos. Por isso, não é incomum observar pacientes que deram verdadeiros “lopps” na vida, sempre para melhor.

 

Adoção de hábitos saudáveis

 

Aliando medicina funcional, convencional e integrativa, o paciente terá à disposição uma série de orientações que ajudarão no autoconhecimento e na busca constante pela qualidade de vida.

 

Tratando a mente, corpo, emoções e o aspecto espiritual, o paciente ganhará novos estímulos para viver melhor, cuidando da saúde como um todo.

 

Dessa forma, inevitavelmente, a pessoa começa a melhorar a autoestima, a motivação, buscando novos hábitos, como atividade física, alimentação balanceada, cursos, abandona vícios, enfim, passa a se cuidar com auto respeito e amor próprio.

 

 

Foco na saúde e não na doença

 

Como já enfatizamos ao longo deste post, a medicina funcional foca na saúde do paciente e não somente na doença. Portanto, os problemas são tratados de uma maneira global, tendo uma sistematização nos tratamentos.

 

Outra vantagem muito nítida é que os tratamentos se tornam holísticos, ou seja, explorando o todo da pessoa, aspecto preponderante para o paciente encontrar forças dentro de si mesmo.

 

Assim, a cura ou a redução dos sintomas de uma doença crônica se tornam uma realidade, com consideráveis avanços.

 

Veja como a medicina funcional auxilia no tratamento das doenças

 

De crianças a idosos, passando por adolescentes e adultos, a medicina funcional é indicada para todos e pode ser utilizada para doenças crônicas, autoimunes, psiquiátricas, neurodegenerativas, emocionais, entre muitas outras.

 

Inclusive, os métodos são altamente eficazes em tratamentos contra cânceres, programas de emagrecimento, controle da ansiedade, diminuição do estresse, enfim, as abordagens cuidam do corpo, mente e espírito.

 

Sabendo-se que as atuações envolvem profissionais de várias áreas da saúde, como médicos, nutricionistas, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas holísticos, a abrangência acaba sendo bem ampla.

 

Na prática, cada paciente é valorizado individualmente, valorizando tudo o que for decidido nas avaliações, sempre em conjunto com a equipe multidisciplinar.

 

Principais diferenças com a medicina integrativa

 

A única diferença entre as medicinas funcional e integrativa está na formação acadêmica dos médicos em suas respectivas especialidades, pois ambas têm inúmeras semelhanças.

 

Elas cuidam da saúde como um todo e exploram as particularidades de cada paciente.

 

Para você não cair em ciladas, escolha sempre clínicas devidamente credenciadas e com profissionais qualificados.

 

Isso porque a sua saúde deve sempre ser prioridade. E outra: desconfie de ofertas milagrosas. Todos os tratamentos têm um processo e os avanços não acontecem como se fossem um “passe de mágica”.

 

A mudança de um hábito leva, em média, três meses para acontecer, ou seja, busque sempre locais que pratiquem a medicina funcional por meio de técnicas comprovadas cientificamente.

 

Na Integrative, o corpo clínico é altamente capacitado, com especializações em diversas áreas. Além disso, há equipamentos modernos, infraestrutura confortável e tudo pensado para auxiliar na qualidade de vida do paciente.

 

Assim, a medicina funcional é praticada em todos os tratamentos oferecidos por aqui, sempre valorizando o ser humano e os meios que possam proporcionar uma vida leve e de qualidade.

 

Ficou interessado nessa abordagem diferenciada? Quer melhorar a sua vida? Aproveite e entre em contato com a nossa equipe agora mesmo e conheça nossos tratamentos!

Tire suas dúvidas pelo Whatsapp

close-link
Olá! Tire suas dúvidas pelo WhatsApp!