Medicina integrativa

Devido ao avanço da informação em relação aos cuidados com a saúde, as pessoas começam a entender melhor as maneiras mais eficazes e seguras de tratar e prevenir o surgimento de doenças. Sabendo que cada indivíduo é único, para a medicina integrativa não há receita pronta na hora de resolver um problema, a individualidade de cada paciente é respeitada.

É a medicina que analisa o paciente como um todo. Com ela, o foco do atendimento não é o efeito do problema (sintomas), mas a causa (origem). O médico integrativo entende que a origem do problema, muitas vezes, pode não estar ligada ao local onde a pessoa apresentou o sintoma. Por isso, pode-se dizer que ela analisa o paciente no geral, não apenas de maneira isolada.

INTEGRATIVE: saúde, vigor e intensidade

INTEGRATIVE Núcleo Brasil de Medicina Integrativa e Funcional traz a forma de abordagem médica, relativamente nova no país, porém já utilizada há muitos anos nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Alemanha, Inglaterra e outros países da Europa.

Dra. Márcia Sousa Freitas Alvernaz teve contato com essa medicina há oito anos, e ficou impressionada com o que ela propõe. E foi baseada na crescente demanda que o Brasil está tendo pela medicina integrativa, que decidiu criar a INTEGRATIVE; local onde as pessoas terão acesso à essa abordagem diferenciada.

Segundo especialistas nessa área, e no gerenciamento do envelhecimento, a medicina integrativa é personalizada, pois atende as necessidades do indivíduo. “Os métodos diagnósticos dentro da medicina integrativa captam alterações biofísicas, bioquímicas, sociais, culturais e, principalmente, a reação do indivíduo frente a estímulos estressantes”. Ou seja, com a medicina integrativa, o que define o tratamento a ser seguido, é o próprio paciente, não a doença.

A médica explica, ainda, que justamente por isso, na INTEGRATIVE não se usa o termo consulta. “Aqui, nós fazemos acompanhamento. E acompanhamento é exclusividade; são abordagens voltadas para aquele indivíduo”, esclarece.

A INTEGRATIVE acredita que o ser humano nasce com um segredo dentro dele, a SAÚDE, e se propõe a ser a chave para desvendar esse segredo.

Muito além de um “simples” tratamento, aqui, o paciente não encontrará um especialista em uma única área da medicina; ele será acompanhado por uma equipe de profissionais composta por médicos, nutricionistas, enfermeiros, educador físico, psicólogos, que o avaliará de forma geral, já que o objetivo não é apenas tratar sintomas, mas encontrar a causa e canalizar os esforços para a solução e reestabelecimento da saúde.

Após avaliar o paciente, e analisar exames realizados na INTEGRATIVE, e em laboratório, conclui-se o diagnóstico que levará a um programa de tratamento, não necessariamente realizado com a utilização de medicamentos. Muitas vezes, a conclusão é que o paciente necessita de uma mudança de hábitos; daí, a necessidade de se conhecer o organismo do indivíduo como um todo.

É por isso que a medicina integrativa também é conhecida como “medicina a quatro mãos”, pois médico e paciente, juntos, encontram as opções que melhor se adequam às necessidades, buscando melhoria na qualidade de vida.

A medicina que veio para somar

Dra. Márcia esclarece que o objetivo dessa medicina não é excluir nenhum outro tipo de terapia, mas trabalhar em conjunto com os demais. “As outras abordagens dentro da medicina são extremamente importantes, e o que a INTEGRATIVE está trazendo é um auxílio em questões que muitas vezes não são passíveis de serem tratadas dentro de um consultório médico convencional”, finaliza.

Como o individuo é avaliado?

• Sempre baseado na relação medico-paciente e na comunicação abordando a pessoa por inteiro. A abordagem integrativa foca o todo, foca a SAUDE, a PREVENÇÃO e a qualidade de vida.
• A identificação dos desequilíbrios é feita com equipamentos de ultima geração onde são feitas avaliações frequências não invasivas e livres de quaisquer efeito colateral pois são BIOLÓGICAS.

Quais os protocolos utilizados?

– São utilizados todos os protocolos americanos, ingleses, australianos, canadenses e alemães pois estes países se destacam mundialmente em abordagem de prevenção de doenças e reestabelecimento da saúde de forma biológica com sucesso.

– Baseados em 17.500 artigos publicados em todos os idiomas.

– São ao todo 580.000 citações digitais ate o momento.

Quantos profissionais participam na construção da saúde do indivíduo?

– MEDICINA INTEGRATIVA é multidiciplinar: é uma grande rede de relacionamento que envolve profissionais das áreas medicas, humanas e exatas na construção de terapias , equipamentos e comunicação.

– Cada setor da saúde do ser humano é abordada por especialistas competentes na sua área de atuação. por isto é possível uma abordagem total do indivíduo.